O modelo Leifert

As vezes eu apresento o programa Nossa Cidade e faço minhas coisas bizarras na reportagem. Sou muito mais ator do que jornalista e repórter, mas modéstia a parte faço bem essas coisas, mesmo que as vezes fujo da linha, e se fujo é por ter uma inspiração.

O apresentador do Zero 1, The Voice, BBB, Tiago Leifert.

Sem precisar usar TP, sem precisar usar dos clichês jornalísticos e sem precisar andar nos trilhos da idelogia da cartilha político e social que passa na TV, Leifert tomou o Globo Esporte pra si em 2008 e a partir daí deu uma nova cara para o engessado jornalismo que ali existia. Mesmo arrumando várias polêmicas no tempo do esporte, Leifert se saiu muito bem, ganhando vários prêmios e sendo muito reconhecido pelo público e principalmente pela direção de jornalismo que existia ali na emissora carioca.

Após o sucesso estrondoso do estilo Leifert de ser, a emissora mudou o jornalismo e o deixou mais leve, mais humano, menos engessado. E como eu sempre digo, não é preciso fazer cara feia pra fazer jornalismo.

Se Leifert foi o responsável por isso não saberemos, mas Willian Bonner, chefe do Jornal Nacional, disse em um “melhores do ano” do Domingão do Faustão, que o estilo de Leifert interferiu na mudança do Jornal Nacional.

Com a mudança para o entretenimento, Leifert conseguiu driblar várias críticas e conseguiu encantar um Brasil inteiro com seu jeito original de ser. Quantas vezes você viu Tiago Leifert envolvido em besteiras como opiniões políticas arrogantes ou como a bossalidade cultura de  enaltecer ídolos que não são ídolos? Tiago se diferencia por que ele é ele! Não faz tipo, não faz pose, não se engrandece por que tem “histórico”, deixa que outras pessoas o enalteçam, feito eu!

LUÍS FELIPE TIAGO MELO

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

NoticiasRelacionadas

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
SITE E STREAMING BY STREAMING BRASIL